Kingdom of Nardorwen
“If they wish to fight today, let them come like men...”
“No one conquers who doesn't fight....”
“This is going to be intresting...”
“You think you are above consequences...?”
MEDIEVAL FANTASY RPG
##: AGE II
Status: ATIVO
WANTED: STAFF.

[FP] Savannah Vickridge

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

[FP] Savannah Vickridge

Mensagem por Savannah Kröhling Law em Sab 3 Dez - 17:01:50

Savannah Vickridge
Savannah Vickridge
20/11/960
Caladmiron
Nobreza
Marquesa
Farmácia
played by Carol
biografia
Ela foi a primeira filha do Marquês Sebastian Vickridge, e diferente de os seus filhos mais velhos a garota não havia herdado os traços físicos da mãe, nada de cabelos louros, seios pequenos e sardas nas costas, ela tinha os cabelos castanhos e os olhos azuis do pai. A mãe sempre foi protetora demais, quando pequena, a única pessoa que tocava a garota era ela, durante um bom tempo a única fonte de alimento da morena havia sido o leite materno – a mãe suspeitava que algum servo pudesse envenenar a comida da filha em uma tentativa de assassinato. Devido a proteção excessiva da mãe, Savannah era uma criança tímida, introvertida, que tinha medo de conversar e dar voz aos seus sentimentos. Só era ela mesma quando estava correndo e brincando sozinha nos campos perto da residência de sua família.  

Durante sua infância se mostrou uma criança bastante inteligente, mesmo sofrendo muito na mão dos irmãos mais velhos que a diminuíam por ser mulher. Cantava, escrevia e lia muito bem, como se era de esperar de uma jovem nobre, porém também entendia bastante de história e guerra, por mais que fossem grandes os esforços de sua mãe para que aprendesse sobre economia, a jovem Savannah nunca fora boa em trabalhar junto de números. Mas, de acordo com o seu crescimento viu que não importava tudo o que ela soubesse, mas sim o seu rosto e o que ela vestia, então começou a usar isso ao seu favor, e para a sua sorte a natureza havia sido gentil.

Crescer foi a sua perdição. Savannah que estava acostumada somente com palavras doces, carinho e compreensão de um momento pro outro se viu sendo pressionada pelos pais, sendo cobrada por todos ao seu redor e quando não faziam isso a ignoravam quase que por completamente. Então ela decidiu crescer, era preciso abandonar a antiga Savannah, queimá-la e depois enterrar suas cinzas. Não foi muito fácil mudar, mas foi em um jantar, que bebeu mais vinho do que deveria para criar coragem de falar em voz alta e dizer o que pensa. A família inteira recebia amigos, e estavam no grande salão, tudo brilhava mais forte naquele momento, a prata, as luzes, suas joias e até mesmo a própria Savannah, ela sentia como se ela fosse o Sol, e os outros não passassem de pequenas estrelas que precisavam esperar a escuridão para brilhar. Os homens bêbados falavam de mulheres e contavam de suas vitórias, o seu irmãos mais velho era o centro das atrações, todas as mulheres estavam caladas o ouvindo, mas ela decidiu que não iria se juntar a esse grupo, então interrompendo o irmão acabou revelando que na verdade ele não havia estado ainda com nenhuma mulher e acabou revelando que suas conquistas eram uma mentira, e com uma piada que havia ouvido de um dos servos fez com que seu irmão saísse da mesa chorando enquanto o restante dos convidados riam.

Suas atitudes durante o jantar lhe renderam um “exílio temporário”, como seu pai havia chamado. Para todos, ela havia sido enviada para a residência de uma de suas tias, para aprender sobre costura, dança e música. Mas, a verdade era mais sobrinha. Com alguns poucos guardas, Savannah foi obrigada pelos pais a viajar até Gligothiel onde ficaria sob os cuidados de uma antiga amiga de sua mãe, alguém que ela nunca havia visto na vida. Ela se sentia uma intrusa, mas decidiu ignorar esse sentimento. A mulher tratava-se de um ex-cortesã, que ensinou para Savannah sobre ervas, venenos naturais e bordado, mas também ensinou para ela como seduzir um homem, a falar sem ser má interpretada, ensinou para ela piadas e histórias divertidas, ensinou como ela como encantar e como fingir que estava apaixonada. Convivendo com aquela mulher, logo Savannah já era uma nova pessoa: eloquente, ambiciosa, espontânea e dependendo do dia que você se encontrasse com ela, poderia julgá-la até mesmo intimidante. Nos eventos se destacava por sua graça, bom humor e pelo o seu comportamento. Ela se sentia bem sendo apreciada e não mais ignorada. Cartas eram enviadas aos seus pais em Caladmiron, contando sobre como era uma jovem agradável e encantadora, dizia sempre nas cartas que sua elegância, inteligência e a sua forma de pensar já haviam lhe rendido pedidos de casamento. Com medo das atitudes que sua filha poderia tomar longe de seus olhos, Sebastian ordenou que ela voltasse para casa, mas somente após um ano depois ela estava em casa.

Alguns guardas diziam que haviam parado em Brumivium, pois o mar estava difícil de ser enfrentado, outros repetiam a mesma história de que havia sido difícil ir embora de Gligothiel devido as revoltas do povo e do risco de piratas. Da boca de Savannah jamais saiu nada sobre o assunto, quando lhe perguntavam sobre ela sempre conseguia escapar da resposta. Tudo o que se sabe é que ela havia voltado para os seus pais completamente diferente de como havia saído, a mudança ia das roupas até o comportamento. Os pais se sentiam na maioria das vezes agradecidos a mudança da garota, mesmo que às vezes ela apresentasse temperamento instável e uma língua afiada.

De volta a Caladmiron, Savannah despertava admiração, desejo, lealdade e ódio, nas pessoas com quem cruzava o seu caminho. Os nobres e a plebe admiravam-na, por sua beleza e pela maneira como ela agia, por suas piadas, histórias, pelo comportamento e simpatia. O ódio ficava para aqueles que se sentiam intimidados ou simplesmente sentiam apatia, sendo inventadas várias mentiras a seu respeito. Aqueles que não gostavam dela diziam que ela havia sido trocada, e que aquela não era Savannah Vickridge, outros diziam que em Gligothiel ela havia se tornado líder de uma seita adoradora de demônios e que matavam crianças miseráveis, entre os nobres era dito que havia sido mandada para Gligothiel pois havia assassinado a criança que a mãe carregava na barriga, e havia voltado porque tinha casado por lá, e sido acusada de adultério, mesmo sendo de conhecimento geral que Savannah nunca havia pisado em um altar.
outras informações
+nunca se casou de verdade.
+é completamente virgem, apesar do que dizem ao seu respeito.
+apesar de terem exilado ela por algum tempo, Savannah não guarda rancor de sua família verdadeiramente, só uma o fato como argumento para chantagem.
Savannah Kröhling Law ESTÁ
avatar
Marquesa
Marquesa
Mensagens :
40

Reino :
Brumivium

Cargo :
Marquesa

D$ :
1664

Marquesa

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [FP] Savannah Vickridge

Mensagem por The Book em Seg 5 Dez - 0:27:26


ficha aceita
Seja bem vinda ao Kingdom Of Nardorwen! Não se esqueça de fazer o pedido dos seus primeiros itens e bom jogo!

The Book ESTÁ
avatar
Administrador
Administrador
Mensagens :
397

Reino :
Fifith Dimension

Cargo :
Story teller

D$ :
9812

Administrador

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo